sexualidade e emoções

PARAFILIAS (DESVIOS SEXUAIS) PDF Imprimir E-mail
Seg, 04 de Março de 2013 18:05

As parafilias, antigamente chamadas de perversões sexuais, são atitudes sexuais diferentes daquelas que são permitidas pela sociedade.

.


As pessoas que a praticam não têm uma vida sexual normal, ou seja, a sua preferência sexual é “desviada” e em muitos casos se torna exclusiva e dependente de determinadas posturas sexuais para que haja as sensações de excitação e prazer.
Estas variações sexuais se tornam um transtorno psicológico, quando estas preferências sexuais são praticadas com grande intensidade e exclusividade, isto é, a pessoa não consegue obter excitação ou prazer de outras maneiras, tornando-se prisioneira em uma determinada prática sexual.
As parafilias são caracterizadas por fantasias e anseios envolvendo comportamentos sexuais e sua relação com o objeto de desejo que, em alguns casos, estão associados ao sofrimento e situações constrangedoras para seus parceiros(as).
Segundo Oswaldo Rodrigues (psicólogo - terapeuta sexual) em seu livro Objetos do Desejo, “Dão-se os nomes de desvios sexuais, perversões sexuais ou parafilias às variações do objeto do desejo e de atuações sexuais”.
O conceito “desvio” refere-se mais ao contexto sócio-cultural do comportamento, do que as propriedades inerentes ao próprio comportamento ou à pessoa que o pratica (Ulman e Frasner, 1975).
Tudo depende do momento histórico e cultural que se inserem.
A Associação Psiquiátrica Americana retirou a homossexualidade, há vários anos, da sua lista de desvios sexuais que por muito tempo foi considerada desviante do normal.
O importante é perceber a relação entre o sujeito parafílico e seus sentimentos, avaliar se essa pessoa é capaz de ter relações sexuais sem tais estímulos e fantasias, determinando seu grau de dependência.
Parafilia vem do grego que significa “lado a lado” e “amor”, ou seja, uma forma de amor paralela às comuns.
No primeiro milênio a.C., em muitas partes onde hoje é a Europa, a nudez pública era comum e não causava constrangimento, também não se valorizava a virgindade, o casamento era um arranjo temporário e as relações extra conjugais uma certeza.



Algumas Parafilias

Travestismo – são pessoas que só conseguem ter prazer se tratadas com o sexo oposto. Na maioria das vezes os homens que se vestem como mulheres. Obs.: não são homossexuais.

Andromímetofilia – são homens que preferem com mulheres que representem sexualmente como se fossem homens.

Autonepiofilia – a pessoa se excita ao fingir que é um bebê de fraldas e seu parceiro precisa trata-la como tal.

Exibicionismo – são pessoas que mostram seus órgãos genitais na praia, na rua e se masturbam.

Biastofilia – o indivíduo que se excita quando, ao atacar uma pessoa desconhecida,  esta aparentemente estar aterrorizada.

Frotteurismo – pessoas que tocam e se esfregam em uma pessoa sem seu consentimento, geralmente em locais de grande movimento.

Escatofilia – é quando a pessoa precisa ter conversas íntimas com pessoas conhecidas ou desconhecidas, com linguajar vulgar.

Efebofilia – atração por parceiros púberes ou adolescentes.

Gerontofilia – atração por parceiros muito mais velhos.

Somnofilia – o indivíduo só consegue se excitar quando acorda um desconhecido fazendo-lhe carícias eróticas até mesmo o sexo oral, sem que seja preciso usar a força ou violência.

Narratofilia – a pessoa só obtém excitação se contar histórias eróticas ao parceiro, principalmente, consideradas sujas, pornográficas e obscenas.

Incesto – consiste no relacionamento sexual no qual existe consanguinidade entre os participantes. Ex.: pai e filha.

Necrofilia – trata-se de um desvio em que a pessoa obtém excitação e prazer junto a outra pessoa morta.

Pedofilia – satisfação sexual com orgasmo através de atos sexuais com a participação de crianças, púberes ou adolescentes.

Podofilia – trata-se de uma forma específica de fetichismo. O indivíduo obtém sua satisfação sexual através dos pés de outra pessoa.

Sadismo – ato de obter prazer através do infligir dor e sofrimento, seja físico ou psicológico à outra pessoa.

Masoquismo – a pessoa que busca o prazer ao sentir dor ou imaginar que a sente.

Voyeurismo – obtenção do prazer sexual através da observação voluntária e intencional de outras pessoas nuas, vestindo-se, despindo-se ou em atividades sexuais.

Zoofilia – trata-se de excitação e prazer sexuais através do contato com animais.

O comportamento sexual do ser humano pode ser vivido de diversas formas no que se refere a expressão e a vivência do desejo, da excitação e do prazer.
Na história da humanidade o desejo sexual é uma das fontes que nos mantém vivos e suas variadas formas de expressão foram se diversificando em cada continente, influenciados por questões socioculturais de cada região, onde o que é normal para determinadas civilizações, não seria para outras localizações do nosso imenso planeta.
Não existe uma única forma de desejo.
A criatividade no uso de acessórios e vestimentas servem de tempero na vida sexual de muitos casais.
Todas essas expressões são positivas, desde que vividas de forma equilibrada, e que os brinquedos sexuais sejam usados para o prazer e com a cumplicidade do parceiro(a).
O objetivo deste encontro é o prazer e a satisfação plena do orgasmo.
É importante perceber a diferença entre variedades sexuais na busca do prazer e os transtornos psicológicos presentes em diversas parafilias, que necessitam ser trabalhados e acompanhados por especialistas na área da psicologia e em alguns casos, na área da psiquiatria.
A pedofilia é um caso específico de transtorno psicológico que na maioria dos casos podem ocasionar problemas emocionais na vida das vítimas dessas pessoas que não questionam e refletem nas consequências de seus atos, onde o instinto e o desejo patológico supera qualquer nível de consciência que possam apresentar no momento em que abordam suas vítimas.
No momento em que nosso prazer causa a dor, o sofrimento, o constrangimento e o sentimento de insatisfação sexual do outro, é importante repensar esta vivência sexual.
O encontro sexual é o momento de prazer, alegria e satisfação de nossos desejos.
Procurar a orientação de profissionais especializados é o melhor caminho para o tratamento das parafilias sexuais.

Semiramis Prado


 

 

Enquete

Quais temas você gostaria de ler a respeito?