sexualidade e emoções

A Prática da Atividade Física PDF Imprimir E-mail

 

A prática regular de atividade física sempre esteve ligada à imagem de pessoas saudáveis. Antigamente, existiam duas ideias que tentavam explicar a associação entre o exercício e a saúde: a primeira defendia que alguns indivíduos apresentavam uma predisposição genética à prática de exercício físico, já que possuíam boa saúde, vigor físico e disposição mental; a outra proposta dizia que a atividade física, na verdade, representava um estímulo ambiental responsável pela ausência de doenças, saúde mental e boa aptidão física. Hoje em dia sabe-se que os dois conceitos são importantes e se relacionam.

Mas o que é atividade física? De acordo com Marcello Montti, atividade física é definida como um conjunto de ações que um indivíduo ou grupo de pessoas pratica envolvendo gasto de energia e alterações do organismo, por meio de exercícios que envolvam movimentos corporais, com aplicação de uma ou mais aptidões físicas, além de atividade mental e social, de modo que terá como resultados os benefícios à saúde.

A atividade física pode ser entendida como qualquer movimento produzido pela musculatura esquelética que provoque gasto calórico acima dos níveis de repouso. Dessa forma as atividades domésticas, no trabalho, transporte e mesmo um programa de exercícios físicos estão reunidos sob o termo atividade física (ARAÚJO; ARAÚJO, 2000).

A falta de atividade física pode ter efeitos negativos sobre a vida do indivíduo; como o aumento da taxa de diabetes, aparecimento de doenças cardíacas, levando até mesmo a um aumento do risco de enfarte. Um estilo de vida sedentária é um forte contribuinte nas mortes por doenças crônicas que inclui doenças coronárias, infarto e câncer, perdendo somente para o hábito de fumar e a obesidade. A prevalência de um estilo de vida sedentária aumenta com a idade, sendo de fundamental importância o incentivo à prática de atividades físicas regulares (GUEDES, 1995).

Em relação à saúde física, a prática de atividade e exercícios físicos reflete algumas formas positivas, tais como:

  • Melhora do Diabetes Mellitus;
  • Diminuição do percentual de gordura, reduzindo assim o risco de adquirir doenças do coração;
  • Redução da pressão arterial;
  • Diminuição do colesterol total;
  • Aumento do colesterol bom (HDL).

A prática de atividade física tem grande importância também no que se diz respeito à saúde mental, como:

  • Melhora o fluxo sanguíneo do corpo para o cérebro;
  • Regula substâncias ligadas ao sistema nervoso;
  • Facilitação de resolução de problemas e maior controle do estresse.

Sempre acompanhado por um profissional de Educação Física, mexer com o corpo seja por fins estéticos, esportivos, de saúde, qualidade de vida ou sociabilização, entre outros, o fato é que tem ocorrido um aumento considerável da prática de atividades físicas, evidenciado um aumento no número de academias de ginástica e na utilização de parques, praias, etc.

Estudos sobre os efeitos psíquicos da atividade física demonstram que a prática regular de exercícios pode melhorar o humor e a autoestima devido à produção de endorfina. Pesquisas importantes mostram que a atividade física pode, também, combater a depressão e a ansiedade, pois com a melhoria da parte física (perda de peso, ganho de massa muscular) e da parte mental (sociabilização), faz com que o indivíduo passe a se olhar de uma maneira mais positiva, ou seja, passe a se gostar mais e a se sentir valorizado.

Devido à grande demanda de trabalho, e muitas vezes pela falta de dinheiro, é comum vermos colegas de trabalho desperdiçarem as férias, acreditando ilusoriamente que possam descansar, relaxar, aliviar o estresse e recarregar as energias nos pequenos feriados. O fato é que precisamos de muito mais do que alguns dias de folga, para estarmos livres dos problemas decorrentes do estresse físico e mental em que chegamos ao longo do ano. A tensão, as pressões e as cobranças vão se acumulando, consumindo nossas energias e prejudicando nossa saúde. O estresse (físico e mental), a postura ergonômica errada, má respiração, dentre outros problemas decorrentes do sedentarismo e da vida urbana moderna, podem tornar mais difícil a execução das atividades profissionais. Umas boas alternativas que as empresas têm buscado, é o convênio com academias para que seus funcionários desfrutem das atividades oferecidas e a inclusão da Ginástica Laboral no dia-a-dia de seus profissionais. A ginástica consiste na prática de alongamentos, atividades de relaxamento e exercícios de flexibilidade.

Indivíduos sexualmente ativos preocupam-se mais em estar com o corpo em forma, podendo, assim aumentar a capacidade de atrair o(a) parceiro(a). A atividade física melhora o estado de saúde como um todo e ainda têm o poder de elevar a auto-estima, ambos trazendo benefícios à sexualidade. A atividade sexual regular, por sua vez, traz inúmeros benefícios à saúde, até mesmo por ser também uma atividade física.

Do ponto de vista neuroquímico, a atividade física promove a liberação de uma série de substâncias no cérebro como a endorfina, dopamina e os endocanabinóides, que além dos efeitos imediatos de euforia e analgesia, são capazes de promover uma modulação do funcionamento cerebral de forma mais sustentada. Isso pode resultar em maior equilíbrio mental, menos sintomas de ansiedade e depressão, tudo isso colaborando para o equilíbrio da sexualidade de um indivíduo.

Treinar em grupos de ambos os sexos também pode ter suas vantagens. Além dos estímulos visuais, até o cheiro de suor do sexo oposto pode influenciar o estado de disposição de quem está treinando, já que pode potencializar a percepção dos feromônios, com mudanças nos níveis hormonais de quem sente o cheiro.

Nas academias de ginástica o cérebro pode ir mais além. O “clima de paquera” de uma academia pode até mesmo servir de “aquecimento” para a atividade física.

 

Marco Aurélio Padilha Carvalho
Registro do CREF: 003454–G/PE
81 9127 - 8538

 

 

.
 

Enquete

Quais temas você gostaria de ler a respeito?