sexualidade e emoções

A Disfunção Erétil entre Casais Homossexuais PDF Imprimir E-mail

 

Para qualquer homem se ver diante de uma dificuldade de ereção é extremante constrangedor, e que na maioria dos casos ocasiona diversos problemas emocionais, refletindo em sua relação com o parceiro.

O homem não consegue encarar com naturalidade a possibilidade de perder a ereção diante do companheiro. No momento em que um homem vivencia pela primeira vez uma dificuldade de ereção, as suas próximas relações sexuais não serão as mesmas. O fantasma relacionado à possibilidade de perder a ereção diante do parceiro se torna sempre presente nas suas relações sexuais.

A cobrança do desempenho sexual é um mito sempre presente no imaginário da vida do homem.

A potência sexual é sinônima de poder e masculinidade, independente de sua orientação sexual.

No casal homossexual masculino a qualidade de ereção é muito valorizada, gerando um alto nível de cobrança pessoal e também em relação ao parceiro.

A reação do companheiro em alguns casos é de compreensão e colaboração, mas na maioria das vezes as reações emocionais são de intolerância e cobranças, determinando conflitos existenciais e angústia no homem que está vivenciando esta disfunção.

O medo da reação do parceiro transforma este homem em um ser inseguro nas suas relações afetivas.

Na minha experiência clínica tenho observado que em alguns homossexuais masculinos, desde suas primeiras relações sexuais, sempre as vivenciaram de forma passiva, sentem dificuldades em obter ereção satisfatória, no momento em que um parceiro deseja ser penetrado.

Muitos homens preferem ser passivos e outros exclusivamente ativos, convivendo com esta realidade, sem conflitos emocionais.

Como no universo heterossexual, os homossexuais masculinos também valorizam a aparência física como um dos aspectos importantes na química sexual. Esta realidade traz sentimentos de inferioridade e insegurança para os homens que não se sentem tão atraentes no seu mundo social.

O tamanho do pênis é outra característica muito valorizada no mundo homossexual masculino. Muitos homens procuram a terapia sexual  por não se sentirem satisfeitos com o tamanho de seu pênis e na grande maioria dos casos, o pênis está com as dimensões dentro da normalidade, segundo informações do seu urologista.

Os conflitos estão no imaginário da mente deste homem, diante dos mitos introjetados ao longo dos anos, em que o tamanho do seu pênis seria determinante no desempenho e na qualidade da relação sexual.

Os conflitos relacionados à aceitação de sua homossexualidade,  podem ocasionar angústia e sentimentos de rejeição  pelas reações dos familiares e de pessoas da sua convivência.

Uma queixa frequente no consultório são as dificuldades que muitos homossexuais sentem em encontrar um parceiro com que possam viver um relacionamento mais duradouro e de confiança, no que se refere a infidelidade, causando sentimentos de solidão e medo de investir em novos relacionamentos, por não se adequar a esta realidade  tão presente em nossa sociedade .

O tratamento multidisciplinar é muito importante para que o homem possa superar satisfatoriamente a disfunção erétil. O urologista na grande maioria dos casos é o primeiro profissional que o homem procura diante desta queixa, portanto a postura do médico de compreensão diante do paciente é de fundamental importância para que o mesmo possa expressar seus problemas relacionados à sua vida sexual.

Na ausência de causas orgânicas que justifique a queixa de disfunção erétil do paciente, o encaminhamento para a terapia sexual seria o melhor caminho para o tratamento dos conflitos emocionais que estão interferindo no desempenho sexual.

Na terapia sexual, o cliente é percebido em sua totalidade, onde os recursos das técnicas da terapia sexual, os cuidados com a saúde e o corpo são determinantes para que este homem possa se conscientizar de que a qualidade de vida sexual depende de vários fatores que necessitam estar em harmonia no corpo humano.

Nos casos de depressão e de um alto nível de ansiedade, o encaminhamento ao psiquiatra se faz necessário para o sucesso da terapia.

Procuro sempre estimular meus clientes a realizar uma atividade física que mais se adapte a sua realidade. Estar bem com seu corpo proporciona uma maior confiança pessoal que influencia diretamente em suas atitudes e na relação com outras pessoas.

É importante que os profissionais de saúde de um modo geral se sensibilizem da necessidade de se ter maior conhecimento sobre as necessidades destes pacientes que chegam aos consultórios com queixas do desempenho sexual, afim de que possamos realizar o tratamento mais adequado e com resultados mais satisfatórios.

Semíramis Prado

 

.
 

Enquete

Quais temas você gostaria de ler a respeito?