sexualidade e emoções

A Circuncisão pode não conter a Disseminação do HIV entre Casais Homossexuais PDF Imprimir E-mail

Estudo divulgado no Reuters Health, em março de 2010 mostrou que o fato do homossexual ter sido submetido à circuncisão não diminui o risco do mesmo contrair HIV em relação sexual desprotegida. 

Apesar de estudos realizados na África mostrarem que a circuncisão exerce um fator protetor entre homens heterossexuais, o fato não se repetiu em homens bissexuais e homossexuais do ocidente. A circuncisão foi idealizada para proteger os homens da infecção pelo HIV porque o tecido do prepúcio parece particularmente suscetível ao vírus, e pode servir como um ponto de entrada para ele. 

.

Mas a circuncisão não pode fazer muita diferença na transmissão entre os homens nos países ocidentais por uma série de razões, de acordo com o Dra. Deborah A. Gust e seus colegas do CDC, que conduziu a pesquisa.

Em um novo estudo, pesquisadores do Centro Norte Americano de Controle de Doenças e Prevenção (CDC), observou as taxas de infecção por HIV entre quase 4900 homens nos Estados Unidos, Canadá e Holanda. As taxas de contaminação por HIV em homens circuncidados ou não eram praticamente as mesmas, alem disso, ao ter sexo desprotegido com portador de HIV, o fato de ter sido circuncidado não alterou o risco de contrair a doença. 

 

 

 

Enquete

Quais temas você gostaria de ler a respeito?