sexualidade e emoções

Sexo no Casamento

 

Após anos de convivência diária, muitos casais se deparam com conflitos conjugais decorrentes da inadequação sexual que repercute diretamente na qualidade da vida conjugal como um todo.

Para muitas mulheres a rotina do dia a dia, o estresse, a baixa autoestima, a falta de privacidade, a preocupação com os filhos, a vida profissional são fatores determinantes que interferem no interesse sexual.

Os homens na sua grande maioria, também no decorrer dos anos de casamento vão esquecendo as palavras de carinho, dos cuidados com a aparência física, de priorizar os momentos a dois, e nos encontros de intimidade sexual esquecem que as preliminares são imprescindíveis para a estimulação e o interesse da parceira.

A fase do namoro é o momento da vida do casal em que a paixão, as descobertas do corpo do outro e o desejo sexual estão presentes num simples olhar. Os momentos íntimos a dois são sempre priorizados.

Nos primeiros anos de casamento os casais na sua grande maioria continuam motivados no interesse sexual e principalmente pelas perspectivas e planos em relação ao futuro.

Na minha vivência como psicóloga no consultório e ambulatório público, tenho percebido que as alterações na qualidade e na frequência das relações sexuais ocorre com mais incidência após o nascimento dos filhos.

Muitos casais não conseguem administrar esta nova realidade, em conciliar os cuidados com os filhos e o estresse da vida moderna com os momentos de privacidade e intimidade sexual.

Principalmente nas mulheres há o estresse do dia a dia na tentativa de administrar os cuidados com os filhos e o trabalho, consumindo muito tempo e energia, consequentemente os momentos a dois se tornam cada dia mais raros.

Alguns homens conseguem compreender e se adaptar as mudanças da vida do casal, mas na maioria dos casos a insatisfação e o nível de cobrança pela frequência das relações sexuais começam a se tornar presentes, gerando muitos conflitos no relacionamento conjugal.

Neste momento da vida do casal a maturidade emocional e o diálogo são fundamentais para conseguir superar essas dificuldades.

O diálogo é sempre importante, em que cada um pode falar de seus sentimentos e necessidades.

Priorizar os momentos a dois, sair para se divertirem sozinhos, são atitudes importantes a serem estabelecidas pelo casal.

Para que o desejo sexual permaneça sempre presente durante os longos anos de convivência conjugal é necessário sempre cultivá-lo.

O sexo aproxima o casal, aumenta a cumplicidade e fortalece a relação.

Outro aspecto também que interfere na vida sexual do casal é o conflito conjugal. Brigas constantes e palavras indelicadas que causam sentimentos de mágoa e rejeição.

A traição também é um aspecto que gera muitos ressentimentos, baixa autoestima e em alguns casos pode levar à depressão.

O desejo sexual é uma energia natural do ser humano que está ligado à história de vida pessoal, a educação familiar, a religião, etc.

A mulher entende o desejo ou a falta dele de uma forma diferente do homem. E existem muitos fatores que se relacionam a isto: às diferenças físicas, emocionais e educacionais do sexo masculino e feminino.

O livro Descobrimento Sexual do Brasil de Carmita Abdo, da editora Summus, a especialista traz a conclusão de uma pesquisa em que ouviu sete mil pessoas em todo país. A constatação é que 55% dos homens e 45,40% das mulheres têm como maior receio não agradar o parceiro durante o ato sexual.

Infelizmente a preocupação com desempenho vem se tornando um aspecto significativo num momento onde a espontaneidade e a vivência do prazer deveria ser a fonte de uma sexualidade satisfatória.

Conviver com as diferenças exige de cada um dos parceiros um esforço no sentido de tentar superar com respeito e maturidade estas diferenças que não implicam diretamente numa impossibilidade de convivência e sim a perspectiva de conviver e aprender e respeitar os rituais comportamentais de cada um e a sensibilidade de evitar determinadas atitudes que possam desagradar um ao outro.

O desconhecimento sobre o próprio corpo e o corpo do outro são aspectos que contribuem para acentuar essas dificuldades

As disfunções sexuais como disfunção erétil e ejaculação precoce, também estão no cotidiano das insatisfações das mulheres nos consultórios de ginecologia e de terapia sexual.

O primeiro passo é tentar descobrir as raízes das dificuldades sexuais do casal e procurar ajuda de um profissional especializado em terapia sexual após os exames clínicos realizados por um urologista no que se refere aos homens, e um ginecologista, as mulheres.

Os cuidados com a saúde física são fundamentais para um bom desempenho sexual. Evitar excessos no consumo de bebidas alcoólicas, fumo, drogas e controlar o peso através de uma alimentação balanceada e exercícios físicos são atitudes imprescindíveis a saúde física, mental e sexual.

Algumas orientações importantes:

  • Procurar ajuda de um profissional especializado caso apresente problemas emocionais como depressão, ansiedade, síndrome do pânico, distúrbios do sono, etc;
  • Diante de problemas no relacionamento conjugal onde as divergências são constantes, é importante que o casal tenha sensibilidade e maturidade de procurar um terapeuta de casais;
  • Quando os problemas do casal estão relacionados à esfera sexual, procurar primeiramente uma avaliação das condições orgânicas e posteriormente a orientação de um terapeuta sexual;
  • Bibliografia – sempre procurar bons livros e revistas especializadas em relacionamento conjugal e sexualidade, pois são enriquecedores como fonte de informações e dicas para melhorar a qualidade de vida conjugal e sexual do casal;
  • Valorizar as qualidades que admiram um no outro, e que com o passar dos anos, esquecemos de elogiar e expressar nossos sentimentos. Ouvir palavras de carinho, otimismo e agradecimento é importante na vida de qualquer ser humano;
  • Priorizar os momentos a dois (sair juntos para se divertir, dançar, viver seus momentos de intimidade e privacidade);
  • Investir nas fantasias sexuais;
  • Sexo sem hora marcada (procurar sempre surpreender o parceiro);
  • As mulheres devem investir nas roupas íntimas mais sensuais e provocativas presentes nas fantasias dos homens;
  • Procurar periodicamente mudar a decoração do quarto do casal. Exemplo: uso de flores, incensos, velas aromáticas, etc;
  • Explorar novos perfumes, óleos e hidratantes corporais, e
  • As preliminares são fundamentais para aumentar o nível de excitação e consequentemente a qualidade da relação como um todo.

O mais importante que o casal precisa aprender é que em um relacionamento conjugal o respeito, o diálogo, a cumplicidade e a afetividade são ingredientes fundamentais para uma vida mais equilibrada mesmo diante de todas as dificuldades que estão presentes na vida do ser humano.

O casamento deveria ser um ideal de realizações e felicidades e não um fardo negativo que precisamos arrastar pelos anos de nossa existência.

 

Semíramis Prado

 

.
 

Enquete

Quais temas você gostaria de ler a respeito?